Estruture seu planejamento estratégico para 2023

20/11/22
|
Publicado por 
Redação Start

Gustavo Mota, 40 anos, formado em design gráfico, pós-graduado em Marketing pelo IBMEC, é CEO do Sales Clube

O último trimestre sempre é o momento que as empresas reservam um tempo para fazer o planejamento estratégico para o ano seguinte, pois é uma ferramenta que auxilia o empreendedor a traçar o melhor caminho para alcançar os seus objetivos profissionais. Ele também mostra onde a companhia se encontra, os passos que devem ser seguidos para conseguir o que almeja e ajudar na tomada de decisão.

Além disso, ele compartilha feedbacks mais assertivos nos setores que tem maior chance de crescimento e novos negócios. Isso faz com que os departamentos resolvam de fato as reais dores e atendam as necessidades de todas as áreas de atuação.

Mas, isso não é uma tarefa fácil, principalmente quando porque há um caminho incerto a ser percorrido devido a situação de crise e constantes instabilidades. Devido a esse cenário, é fundamental seguir cinco dicas para desenhar um plano estratégico completo.

Primeiro é preciso determinar a missão, a visão e os valores das corporações. Isso significa definir a razão pela qual a empresa existe; onde a companhia deseja chegar a longo prazo e os princípios inegociáveis. Isso será de extrema importância para mantê-la saudável.

O segundo passo é estabelecer as metas e os objetivos desejados. Mas, deve-se ter em mente quais são as diferenças entre cada uma delas. Nesse caso, as metas estão relacionadas as conquistas a curto prazo, e que devem ser especificas, mensuráveis, alcançáveis, relevantes e tempo bem definido. Já os objetivos são grandes resultados para o negócio.

A terceira etapa é mapear e conhecer o seu público-alvo. Portanto é necessário entender os seus hábitos de consumo, características e particularidades. Mas, para isso é oportuno dividi-los em quatro categorias: geográficos (cidade, estado e pais), demográficos (idade, sexo, raça, classe social), psicográfico (estilo de vida, valores sociais) e comportamental (atitudes, benefícios). Com essas informações em mãos, fica mais fácil criar uma estratégia de engajamento e ganhar vantagem competitiva perante os seus concorrentes.

A quarta fase consiste no desenvolvimento de um plano de ação que deve conter todas as atividades a serem executadas e metas bem definidas. Por último vale destacar o quão importante é monitorar os resultados conquistados, já que isso ajuda a entender se tudo ocorreu como planejado. Para tanto os líderes e gestores podem utilizar algumas métricas como NPS, índice de lucratividade e absenteísmo, evasão de clientes, retorno sobre o investimento entre outros. Mas, isso deve mudar de acordo com o objetivo final de cada instituição.

Por fim, concluo que além de seguir esses passos é fundamental fazer uma pesquisa de mercado para entender quais serão as tendências para o próximo ano, pois isso vai ajudar a mapear e desenvolver um planejamento estratégico mais assertivo e que vai auxiliar no crescimento da empresa em 2023.

Confira mais posts do Start