Grupo BLOX avança rumo a sua internacionalização e anuncia abertura de operação em Luxemburgo

18/9/22
|
Publicado por 
Redação Start

Com a expansão, a fintech pretende oportunizar novos negócios para o mercado brasileiro atraindo investidores internacionais

Considerado o principal mercado financeiro da zona do euro, o segundo maior em fundos de investimento do mundo, Luxemburgo é um centro de inovação reconhecido internacionalmente e está na vanguarda no que tange às novas tecnologias envolvendo blockchain e tokenização o que o posiciona como um ambiente ideal para as fintechs que queiram se estabelecer na Europa. De olho no crescimento da inovação, dos incentivos e do apoio à aceleração das startups na região do continente europeu, o Grupo Bloxs, acaba de anunciar sua internacionalização e a abertura de uma operação em Luxemburgo.

Para liderar esta expansão, Leonardo Pinto, CIO do Grupo desembarcou em Luxemburgo no último dia 1º para abertura do novo escritório e montagem de equipe. Com o movimento, a fintech agregará ao seu portfólio novos produtos e serviços para as empresas e parceiros de negócios brasileiros que almejam realizar captação de recursos através de emissões no Mercado de Capitais, ampliando as possibilidades com o acesso a investidores estrangeiros.

“Escolhemos o país devido a sua política de incentivos com infraestrutura, conexão entre grandes fornecedores e clientes, e por ser um hub de inovação com grande incentivo para o desenvolvimento do blockchain, área em que a Bloxs está investindo no momento. A expectativa é que Luxemburgo seja o primeiro país a regulamentar as STOs (security tokens offers). Além disso, é considerado a segunda maior bolsa de ativos de renda fixa do mundo, perdendo apenas para Nova York, e concentra trilhões de Euros em fundos de investimentos diversos com capital de investidores de todo o mundo. Estar nesse ecossistema possibilita grandes avanços para nós e também para os nossos clientes”, comenta Leonardo Pinto, CIO do Grupo Bloxs.

Essa expansão é só mais uma conquista da fintech. Recentemente, a empresa passou a se posicionar como um Hub de acesso ao mercado de capitais, o Grupo Bloxs, que tem como objetivo simplificar o acesso do middle market ao mercado de capitais com operações para o B2C e B2B. Por meio da sua Holding, possui unidades de negócios voltadas para originação, estruturação e distribuição de investimentos alternativos que formam um ecossistema que conecta emissores a investidores.

O Grupo  atua em diferentes frentes de negócios: Bloxs Crowdfunding, plataforma que tem o objetivo de facilitar o acesso a investimentos alternativos; Bloxs Capital, uma assessoria focada em produtos estruturados para captação junto a investidores institucionais; Bloxs Tech, fintech dedicada a soluções tecnológicas;  Bloxs Asset, uma gestora de recursos nos termos da ICVM 558; e TokeInvest Securitizadora, investida do Grupo,  dedicada a operações de securitização, através da emissão de CRI, CRA, CR, Debêntures.

“Em 2017, nós entramos no segmento com uma proposta de democratizar o mercado de investimentos alternativos. Com a evolução dos negócios e aumento da demanda por captações cada vez maiores através de estruturas mais sofisticadas, tivemos que nos adaptar e partimos para a montagem de um HUB completo de soluções. A operação em Luxemburgo é parte fundamental deste movimento nos alçando para outro patamar.  finaliza Felipe Souto, CEO do Grupo Bloxs.

Sobre o Grupo Bloxs

O Grupo Bloxs é um Investment Banking Digital que tem como objetivo simplificar o acesso do middle market ao mercado de capitais com operações para o B2C e B2B. Por meio da sua Holding, possui unidades de negócios voltadas para originação, estruturação e distribuição de ativos lastreados na economia real, que formam um ecossistema que conecta emissores a investidores.
Sobre Leonardo Pinto, CFA, CAIA  

Com larga experiência na estruturação de produtos alternativos,  Leonardo é formado em Administração pela USP, com MBA em Mercado de Capitais pela Faculdade FIPECAFI e certificado CFA e CAIA. A frente da Bloxs Capital, o novo CIO integrará o comitê de investimentos e risco.

Sobre Felipe Souto

Felipe Souto possui mais de 20 anos de experiência no mercado financeiro, foi sócio fundador da FuturaInvest DTVM, onde participou ativamente do processo de desbancarização dos investimentos financeiros de 2002 a 2016, quando teve sua operação adquirida integralmente pela italiana Azimut. Atualmente, é CEO da Bloxs Investimentos, plataforma pioneira em investimentos alternativos no Brasil.

Confira mais posts do Start